O engenheiro, ornitólogo e um dos maiores especialistas em aves no Brasil, Johan Dalgas Frisch, morreu na manhã do sábado (22 de junho), em São Paulo, aos 94 anos

FOTO: Divulgação

Brasileiro de ascendência dinamarquesa, dedicou a sua vida à proteção das aves no Brasil, influenciado desde a infância quando começou a ter contato com aves desenhadas pelo seu pai, Svend Frisch. Durante a sua juventude, viajou pelo Brasil para estudar, pesquisar e divulgar a riqueza da biodiversidade brasileira.

Reprodução @dalgasavesbrasil

Em parceria com seu filho Christian Dalgas Frisch, lançou o renomado livro Aves Brasileiras, um marco na ornitologia por ser o primeiro guia de campo lançado no País e que completou 60 anos em 2024. O Jardim dos Beija-Flores, lançado em 1995 e também escrito por pai e filho, é outra obra de renome e documenta importantes informações sobre a biologia e a ecologia desses pássaros.

Colaborador e entrevistado por várias vezes na revista Natureza, Dalgas introduziu, em 1962, uma técnica pioneira de captação e gravação dos cantos das aves da Amazônia e do Pantanal. E foi por meio de uma antena parabólica de fabricação própria, que transformou a compreensão das aves brasileiras e facilitou a sua divulgação ao público.

Reprodução @dalgasavesbrasil

Dalgas foi ainda um grande consultor para a criação do Parque Nacional do Tumucumaque, uma importante Unidade de Conservação Brasileira de proteção integral da Natureza e que fica localizada entre os estados do Amapá e do Pará.

O ornitólogo dedicou especial atenção ao uirapuru (Cyphorhinus aradus), até então uma ave misteriosa da Amazônia reconhecida por seu canto melodioso e pela dificuldade de ser encontrada. Dalgas gostava de contar que seu primeiro encontro com o pássaro aconteceu por pura sorte. Em uma de suas expedições à Amazônia, a região estava sofrendo com uma forte seca que já tinha durado cerca de quatro meses. Choveu muito na noite anterior em que estava por lá e na manhã seguinte, logo cedo, vários pássaros da mata cantavam em uníssono, incluindo o uirapuru. Daí em diante, o ornitólogo teve a oportunidade de reproduzir e capturar mais oito variantes do canto da ave, feito notável que lhe rendeu o título de “Pai do Uirapuru”.

O famoso relógio Dalgas, conhecido dos leitores da revista Natureza, apresenta hora a hora o canto de lindas aves brasileiras, inclusive o uirapuru que canta quando marca 11h e 23h. Foto: reprodução @dalgasavesbrasil

Além do uirapuru, Dalgas documentou os cantos de diversas outras espécies brasileiras, ampliando o conhecimento das pessoas sobre as aves do País. O seu notório trabalho científico foi de grande importância, acima de tudo, para sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de conservação ambiental.

Reprodução: @dalgasavesbrasil e @christiandalgasfrisch
[wpcs id=9559]